PÚBLICO - Cultura-Ípsilon

PÚBLICO — A verdade é um bem Público”
  1. Dez canções essenciais de Aretha Franklin
    De I never loved a man (The way I love you), de 1967, que marcou o início da colaboração de Aretha Franklin con a Atlantic Records, até ao funk de Rock steady ou ao gospel de Amazing Grace, nos anos 70, uma escolha de dez canções inesquecíveis da rainha do soul.
  2. No fim, tudo se resume assim: "Se Aretha o cantou, então é importante"
    Dona de uma voz divina, compositora, pianista e produtora de génio, Aretha Franklin definiu a soul tal como a entendemos hoje. "Eu sou a minha música", dizia, e a sua música foi vida e superação da vida, foi dor e luta, milagre e transcendência. Morreu esta quinta-feira, aos 76 anos, mas será para sempre a Rainha da Soul.
  3. Querida Aretha Franklin: está no céu a voz que passava a vida no céu e levava-nos até lá
    É difícil imaginar que a autora desta música eternamente nova seja capaz de morrer. Morrer parece uma coisa tão banal para um ser tão mágico - no verdadeiro sentido da magia, de ser uma maravilha inexplicável.
  4. Novo cinema português mostra-se em Itália
    São Jorge, de Marco Martins, Cartas da Guerra, de Ivo Ferreira, e A Fábrica de Nada, de Pedro Pinho, são alguns dos filmes portugueses a exibir no Outono em 25 cidades italianas.
  5. Rock multidimensional, fado neozelandês e um filme electrónico no arranque de Paredes de Coura
    Foi dos australianos King Gizzard & The Lizard Wizard a actuação mais energética do primeiro dia do festival, marcado também pela surpresa Marlon Williams e pelo cenário cinematográfico dos The Blaze. No fim, Conan Osiris reuniu uma multidão no palco after-hours.